Publicidade

segunda-feira, 6 de julho de 2015 partidos | 14:03

Encontro de Serra com Temer abre caminho do tucano para o PMDB e aproximação do vice com a oposição

Compartilhe: Twitter
Foto: Agencia Senado

Foto: Agencia Senado

Presidente nacional do PMDB e vice-presidente da República, Michel Temer tem mantido encontros com o ex-candidato do PSDB à Presidência José Serra.

Os encontros interessam aos dois. Não só para reavivar uma amizade antiga, como também para abrir caminhos para ambos na política nacional.

Temer, porque a gravidade do atual quadro político obrigam-no a procurar interlocutores de peso, não só entre os partidos governistas como também na oposição. Seja para, como coordenador Político do Palácio do Planalto, auxiliar no dia a dia do governo no Congresso, seja para o caso de um desfecho trágico do governo Dilma, buscar caminhos políticos para ele próprio.

Pelo lado de José de Serra, a aproximação com Temer também tem no mínimo dois propósitos.

O primeiro é estabelecer uma ponte com o PMDB capaz de ser cruzada, no caso de seu partido, o PSDB, fechar-lhe a porta para qualquer candidatura de eu interesse em 2018. Neste caso, Michel Temer, como principal cacique do partido em São Paulo, será decisivo.

Depois, porque a proximidade com o PMDB — que detém o comando do Congresso — tem sido fundamental para a tramitação e aprovação de projetos de Serra no Senado.

O último encontro entre os dois, no domingo dia 21, foi confirmado ao jornalista Andrei Meirelles do portal “Fato Online”, pelo próprio Serra e pela assessoria de Michel Temer.

A conversa ali avançou mais.

Serra quis saber de Temer se o PMDB lançará mesmo candidato à Presidência da República em 2018, e se o partido já tem nomes consolidados para a disputa. Temer respondeu que, sim, o PMDB lançará candidato. E também respondeu que não, não tem nomes consolidados.

Serra citou dois peemedebistas especificamente: o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Segundo Temer, Paes está mais interessado na disputa pelo governo do Rio. E, quanto a Cunha. Bem, em relação ao presidente da Câmara, tudo é possível, inclusive que nada ocorra. Mas Eduardo Cunha, definitivamente, está longe de ser uma unanimidade no partido.

Serra só não perguntou sobre o próprio Temer.

O vice-presidente bem que gostaria de ser candidato. Nesse caso, como principal cacique do PMDB em São Paulo, poderia ser um empecilho à candidatura de Serra pelo partido. Mas, como membro importante do atual governo, Temer amarga o passivo da popularidade de Dilma.

Enfim, não ficou nada acertado ao fim da conversa. Mas o certo é que Serra está pavimentando uma aliança com o PMDB. E Temer, que poderia ser um empecilho, já deixou de ser.

 

Autor: Tags: , , , , ,

8 comentários | Comentar

  1. 58 Sérgio Flório 06/07/2015 21:42

    Amigo Serra sempre votei no Sr. Cuidado com o Themer, é PTista roxo e não vai largar o osso de jeito algum. Tá na panéla como todos os demais. Mantenha o PSDB em alta sempre.
    Recado dado.

  2. 57 Veronica 06/07/2015 20:19

    PAÍS DE POVO FRACO, SEM INSTRUÇÃO E CORRUPTO! MEIA DÚZIA DE REPRESENTANTES DE UM POVO CORRUPTO DECIDEM COMO E QUANDO ALGUEM ENTRA E SAI DO GOVERNO. QUANDO O POVO DEIXAR DE SER CORRUPTO, A NOSSA HISTÓRIA MUDARÁ. NUNCA MAIS UM CACIQUEZINHO DESSES VIRÁ DAR ORDENS POR AQUI!

  3. 56 tunim 06/07/2015 19:58

    Esse é o comentário digno de um democrata verdadeiro. Verdadeiro???? KKKKKKKKKKKKK

  4. 55 ED 06/07/2015 18:41

    quem mandou ela andar com os bandidos do brasil

  5. 54 Natanael 06/07/2015 18:23

    O Vice Michel Temer está muito à vontade, se obtém êxito na articulação política e ajuda Dilma superar a crise sairá fortalecido e possivelmente será o candidato que o PMDB vem desenhando para 2018. Caso a presidente não conseguisse chegar ao fim do mandato em decorrência de um suposto impeachement capitaneado pelo PSDB, ele assumiria a presidência com a casa economicamente já arrumada e sairia fortalecido, com capital político para fazer o sucessor. Portanto, mesmo que não tenha a ideia de conspirar juntamente com a posição, o PSDB é sem dúvida o partido que mais lhe beneficiará nesta última hipótese.

  6. 53 Adriano 06/07/2015 18:15

    kkkkk, Teres Virmond , você é uma piada .

  7. 52 ANTONIO BRANDELEIRO 06/07/2015 17:53

    ÉÉÉ ! vai ser a primeira vez na historia a morte dos petistas, suicídio geral, QUE BELEZA!

  8. 51 teres virmond 06/07/2015 17:15

    Esse é um país engraçado. Tem um governo popular e uma elite altamente atrasada, reacionária, cretina e corrupta. Sempre estiveram no poder e nunca fizeram nada pelo Brasil. Agora, mais uma vez, tentam chegar ao poder pelo golpe. Continuarão assim até o dia em que implementarmos um paredão aqui, fuzilando todos esses traidores de plantão.

    • Antonio Augusto 06/07/2015 18:52

      O Brasil tem um governo que institucionalizou, nas entranhas do governo, das estatais, bndes, fundos de pensão das estatais e das empresas de economia mista, etc, a corrupção para permanecer eternamente no poder, e os cegos nada enxergam.
      São o pior tipo de cego. Mas a nação brasileira produtiva que está pagando a conta não considera normal esse estado de coisas: não considera normal a indústria estar sucateada, o desemprego aumentar, a inflação corroer mensalmente os salários. Ver o dinheiro do seu suor ser enviado para países de extrema-esquerda para fazer obras em países como Venezuela, Cuba, Bolívia, Uganda, Argentina, Nigéria. Perder direitos conquistados às duras penas.
      E ainda um governo eleito por ter enganado e mentido aos eleitores, sendo desleal com a população. Baixou as contas de luz para no ano seguinte aumentar essas contas próximo a 100%. Aumentou o número de universitários, para em seguida,dizer que não dava para pagar seus estudos. Enfim, é muita cretinice de uma pessoa só e de um partido político.

    • roberto 06/07/2015 18:17

      O Sr tem razão. Desde que inclua a elite que se locupleta do poder agora. Ou nosso guerreiro Zé Dirceu esta fora dessa? Ou talvez aqueles milhares que ocupam cargos de “confiança” no governo federal sempre com salários polpudos? Enquanto a maioria da população ganha salário minimo.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.